fbpx

Hábitos de consumo que adquirimos na pandemia e que devem permanecer

Hábitos de consumo que adquirimos na pandemia e que devem permanecer

Momento de distanciamento tem o poder de ensinar alguns bons hábitos de consumo

Quais hábitos você precisou – ou escolheu – mudar durante o isolamento social originado pela pandemia da Covid-19? Dedicar mais tempo à família, adaptar-se ao home office, gastar menos no cartão de crédito e pedir mais delivery, por exemplo, são algumas respostas comuns.  

Os hábitos de consumo, particularmente, foram os mais afetados. Segundo um levantamento encomendado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), feito com mil pessoas entre os dias 1º e 3 de junho de 2020, a pandemia causada pelo novo agente do coronavírus deve mudar vários costumes financeiros, principalmente os relacionados ao comércio e aos serviços.

De acordo com a pesquisa, 46% das pessoas entrevistadas disseram que pretendem reduzir a frequência que vão a restaurantes e bares após a retomada das atividades, bem como a shoppings (45%). Além disso, 30% dos entrevistados responderam que devem comprar mais pela internet pós-pandemia; 28% disseram que planejam usar os serviços de delivery mais vezes e 37% têm a intenção de viajar menos.

Apesar da crise social, política e financeira, este momento de distanciamento e reflexão tem o poder de ensinar alguns bons hábitos de consumo, que devem ser mantidos depois que tudo voltar ao normal. Confira abaixo alguns deles.

Compras mais planejadas

Quem nunca foi passear em um shopping sem intenção de comprar algo e acabou saindo de lá com algumas sacolas, não é mesmo? É muito mais difícil evitarmos uma compra quando já estamos na loja, provando a peça ou até mesmo sendo persuadidos por algum vendedor.

É por isso que, graças ao isolamento, as pessoas que estão pesquisando produtos em e-commerces estão pensando mais antes de finalizar a compra, pois têm mais tempo para decidir e para comparar valores em outras lojas.

Consumo de alimentos frescos

Com a necessidade de cozinhar com frequência, já que o tempo passado em casa aumentou e pedir comida todos os dias é inviável para a maioria das pessoas, muitos “novos chefs” começaram a dar mais atenção ao alimento consumido. 

Com a pandemia, aumentou a demanda por produtos orgânicos: a Raízs, empresa que responde por 24% do comércio online de orgânicos em São Paulo, viu suas vendas quintuplicarem em março, em comparação ao mês anterior. A plataforma prevê alcançar um faturamento de R$ 15 milhões em 2020, o triplo do ano passado.

Escolhas mais sustentáveis

Os consumidores estão mais atentos ao desperdício de alimentos, e pretendem continuar dessa forma após a pandemia. Uma pesquisa realizada em abril pela empresa de consultoria Accenture mostrou algumas mudanças estruturais nos setores de bens de consumo e varejo.

50% dos consumidores consultados disseram que estão comprando mais preocupados com sua saúde e que, provavelmente, continuarão a fazê-lo; já 45% afirmaram que estão fazendo escolhas mais sustentáveis em suas compras e que devem adotar esse comportamento daqui para a frente.

Pagamento por meios digitais

Isso já ocorria bastante antes, mas, com a pandemia, se intensificou. O pagamento por meios digitais tem inúmeros benefícios, como um maior controle dos gastos (já que tudo fica descrito em extratos online), mais praticidade, descontos especiais e maior segurança nas transações. 

Aplicativos como a Connecty Pay, por exemplo, contam com o serviço de Carteira Digital, no qual o usuário pode adicionar seus cartões de preferência e realizar pagamentos com facilidade, de forma totalmente segura.

Quer saber mais sobre a Carteira Digital e outros serviços oferecidos pela Connecty Pay? Fale conosco! Temos a solução perfeita para você se adaptar aos novos hábitos de consumo.

Procura soluções de serviços inovadores para a sua empresa? Entre em contato para uma proposta personalizada da CP!

Inscreva-se em nossa Newsletter

Gostou deste post?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest

Inscreva-se em nossa Newsletter

Gostou deste post?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest